segunda-feira, 31 de outubro de 2011

domingo, 30 de outubro de 2011

Vem aí o Halloween











Missão de hoje:
descobrir uma abóbora e esculpir-lhe uma carantonha. Depois... esperar pelos "maus espíritos" e fazer-lhes uma travessura. J 

sábado, 29 de outubro de 2011

Há mais vida para além da janela

Lisboa: Rua de São Bento

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Será que é desta que os ventos mudam



Hoje acordámos com o dia ligeiramente mais fresco, as temperaturas um pouquinho mais baixas.
Será que é desta que chega, finalmente, o outono? Será que é desta que os ventos, finalmente, mudam?

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Venda de olaria na Praça Nova de Constância


Esta imagem reporta-se à vila de Constância, no início do séc. XX (?), - perto de Vila Nova da Barquinha - e à sua Praça Nova, junto ao horto camoniano.
Enquanto um grupo de populares conversa ou caminha no rossio, alguns vendedores oleiros (?) aguardam a chegada de clientes que lhes comprem tachos, cântaros, garrafões …, tudo feito de barro, claro.

Um aparte para quem seja apreciador de doçaria regional: do lado direito do pelourinho que vemos na imagem existe uma casa que vende os afamados “queijinhos do céu”, primorosamente embrulhados em embalagem de papel colorido dobrado, moldada e recortada pelas mãos hábeis dos donos da pastelaria. Quase apetece manter intocável a delicada caixinha rendada, não fosse a doce tentação que tem lá por dentro!

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

De luz e de sombra

Falar sobre a cor é falar, entre outras coisas, de sentimentos (frequentemente contraditórios). A mesma cor, em ocasiões distintas, pode exercer sobre nós diferentes sensações. Esse efeito pode ser determinado, por exemplo, pelo contexto em que elas se apresentam. Uma mesma cor pode ser suave e agressiva, agradável ou inadequada, gerar sentimentos positivos ou negativos.
Nesta imagem, o silêncio do branco, a tranquilidade do verde, e o refrescante e acolhedor vermelho do vaso de barro trouxeram-me à memória os suaves aromas que os dias serenos de outono contêm. 

domingo, 9 de outubro de 2011

Parabéns a você...










(...) hoje é dia de festa...










e, para comemorar, houve tarte de maçã. Hum!! Delicious!!!

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Steve Jobs

Steven Paul Jobs  1955-2011

O papel singular dos criadores é o de oferecer ao mundo uma coisa que não ocorreria a ninguém pedir, mas que, uma vez aceite, ninguém dispensa usar. 


quarta-feira, 5 de outubro de 2011

A República comemora 101 anos























5 de Outubro  de 2011 – Comemoração do 101.º aniversário da implantação da República em Portugal.
Olhando à volta e vendo o desnorteio em que se move este país, apetece libertar gritos de indignação, de raiva, dizer basta. Paramos ou avançamos, teimamos ou desistimos. Será que só nos resta esperar?
Canção da paciência (autor: Zeca Afonso)
Muitos sóis e luas irão nascer
Mais ondas na praia rebentar
Já não tem sentido ter ou não ter
Vivo com o meu ódio a mendigar

Tenho muitos anos para sofrer
Mais do que uma vida para andar
Beba o fel amargo até morrer
Já não tenho pena sei esperar

A cobiça é fraca melhor dizer
A vida não presta para sonhar
Minha luz dos olhos que eu vi nascer
Num dia tão breve a clarear

As águas do rio são de correr
Cada vez mais perto sem parar
Sou como o morcego vejo sem ver
Sou como o sossego sei esperar

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Andar pela sombra



















Domingo, dia 2 de outubro.
Depois de de termos uma semana com dias quentes e abafados, chegámos ao domingo e nada se alterou. Esteve, mais uma vez, um dia seco e sem qualquer sopro de vento, como se estivéssemos em pleno verão.
Andei à procura de sombras ao longo da serra de Sintra.

sábado, 1 de outubro de 2011

Este calor que teima em ficar...

... e não deixa o Outono entrar!