sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Na “Feira do Monte” amontoam-se os barros


Esta fotografia reporta-se ao período 1900-1915. É da autoria de José Benedicto Hidalgo de Vilhena. Mostra um pormenor da já extinta “Feira do Monte”, em Santiago de Cacém (Setúbal).

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Tigeladas de Abrantes



"Dizes Ribatejo e cresce-te água na boca, ao pensares nas bojudas terrinas de sopa da pedra, tão cheias de bons bocados, no paladar requintado do sável na telha, nas caldeiradas, devoradas com pressa gulosa (...)" (António Manuel Couto Viana) 
E, acrescento eu, nas tigeladas gulosas, ainda mais aromáticas quando cozidas, devagarinho, em tigelinha de barro.
Em Atalaia produzem-se ainda, singelas, de barro vermelho e fosco. E é vê-las sair, para dar seguimento à tradição da feitura do doce nas tigelas de parede arredondada e grossa.
Para os curiosos a imagem. Para os gulosos a receita:

TIGELADAS DE ABRANTES
Ingredientes: 12 ovos; 1 litro de leite; 500g de açúcar; 125g de farinha; sal.

Preparação: Metem-se no forno bem quente as tigelas de barro não vidrado e enxutas. Deixam-se aquecer bem.
Num recipiente alto batem-se, durante meia hora, os ovos inteiros com o açúcar, a farinha e uma pitada de sal. Mexendo, adiciona-se o leite a pouco e pouco.
Tem-se uma concha com cabo comprido e com esta deita-se o preparado nas tigelas, que devem estar muito quentes. Deixa-se cozer durante cerca de 20 minutos. Desenformam-se as tigeladas assim que sairem do forno. (Retirado do livro Cozinha Tradicional Portuguesa)

sábado, 10 de setembro de 2011

A Feira do Largo do Chaveiro, em Benavente



O desenho, da autoria de Alfredo Betâmio, foi feito na década de 1950 e ilustra a feira que se realizava no Largo do Chaveiro, em Benavente. Também por lá se encontravam pacientes vendedores de barros de olaria, e havia sempre quem quisesse, quem precisasse, de uma panela "feijoeira", um tacho, um alguidar, uma tigela "tendeira".  

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Trabalho de gabinete


















Escrever, escrever, escrever. Pesquisar, pesquisar, pesquisar... bah!
Está um sol radiante lá fora. Um dia convidativo para um passeio, para uma caminhada, para beber  um café sentada numa esplanada... e eu fechada num gabinete.

sábado, 3 de setembro de 2011

Encordoar





















A técnica de encordoar (ou acordoar) requer prática e cadência certa na sua execução. Consiste na aplicação de um efeito relevado, geralmente com perfil ondulado ou linear, no perimetro das peças de barro (potes, talhas, jarras, etc.).
Parece fácil, sobretudo quando é feito pelas mãos de mestres como o Sr. Domingos Silva mas, entre palavras e gestos exemplificativos, este oleiro lá foi confessando que «são precisos muitos anos para isto parecer que não custa nada...».

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Hopi potter



















Hoje, partilho esta imagem de uma índia Hopi a adornar louças de olaria. Foi fotografada por Edward Curtis, em 1906.