segunda-feira, 18 de julho de 2011

Cegonhas, donas do seu ninho.

Estou cansada, mas feliz. Voltei a fazer trabalho de campo. Regressei ao Ribatejo, em busca do que ainda vai restando da arte de trabalhar o barro. Decidi percorrer as terras ribeirinhas do Tejo. Comecei por Coruche. O cartão de boas vindas foi per-fei-to!

Sem comentários:

Enviar um comentário