quarta-feira, 18 de maio de 2011

A morte anunciada da olaria

A imagem regista um forno de olaria, existente no distrito de Santarém. Quando a registei, numa recente viagem que fiz a esta região do país, não deixei de recordar as palavras da etnóloga Margarida Ribeiro:
“A primeira vez que vi uma coisa de plástico pensei: agora o plástico vai substituir a olaria toda. (…) Então arrumei as minhas coisas, pus a minha casa em ordem e comecei todos os fins-de-semana a viajar. Viajei muito. Viajei e andei à procura de olarias para poder escrever o que escrevi sobre tão antiga indústria".  E já lá vão 13 anos.
Contra todas as conjecturas, ainda vai havendo gente que teima e que persiste.

Sem comentários:

Enviar um comentário