quarta-feira, 20 de abril de 2011

Jogo do cântaro

                                Bruegel. Combate do Carnaval e da Quaresma (pormenor).

O jogo da panela é uma prática que remonta a vários séculos atrás. Em 1559 Bruegel ilustra esta prática no quadro intitulado Combate do Carnaval e da Quaresma.
Este jogo, também realizado em Portugal por alturas do Entrudo e da Páscoa, foi em tempos idos muito frequente. Hoje faz parte das memórias do passado, ainda que recente.
Segundo relato escrito deixado pelo Abade de Baçal, no Vimioso (Caçarelhos e outras aldeias), por ocasião da Páscoa, jogava-se o cântaro com uma vasilha de barro, formando para isso uma fila e arremessando o cântaro de diante para trás. Quando o lançador do cântaro fazia um "mau lance", ou o apanhador não era suficientemente lesto, o resultado era a quebra do objecto de barro. Era, então, a vez de aquele que falhou apresentar um novo cântaro e prosseguir o jogo.
Outra autora, Maria do Guadalupe Transmontano Alexandre (1976) refere que em Castelo de Vide, no dia da «Festa de Flôs» (Páscoa), usavam as raparigas levar de suas casas as panelas rachadas, ou que já não tinham uso, com que jogavam nas ruas até aquelas se fazerem em cacos.

Sem comentários:

Enviar um comentário