domingo, 5 de setembro de 2010

Mercado das Mercês


A curiosidade de visitar o mercado (ao ar livre) da Tapada das Mercês durava há já alguns meses. Satisfiz esse desejo ontem.
O lugar aprazível, convidativo e pitoresco descrito por Armando Lucena (in Arte Popular, Usos e Costumes Portugueses) deixou de existir; os produtos transaccionados são agora outros; mas, ainda assim, valeu a pena o cumprimento desta espécie de culto que tanto defendo: a compra do que é (ou ainda vai sendo) regional e, não raras vezes, cultivado pelos próprios vendedores.

Sem comentários:

Enviar um comentário