quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Percorrer a Rua Augusta (Lisboa) de nariz no ar...





Um exercício que experimentei fazer durante poucos minutos, mas os suficientes para ficar de olhar irremediavelmente preso a pormenores que, aqui e ali, nesta e noutra fachada, nos transportam para pequenos poemas visuais.

Sem comentários:

Enviar um comentário