domingo, 8 de novembro de 2009

Museu Nacional de Etnologia (cont.)


À exposição «Instrumentos Musicais Populares Portugueses» outras se seguiram, «Escultura Africana», «Arte do Índio Brasileiro»; «Alfaia Agrícola», «Povos e Culturas» são apenas alguns exemplos.
Deste modelo de exposições se retira como implicação aquela que viria a ser a vertente defendida pelo museu e que, como se tem visto, em grande medida viria a debruçar-se na linha do cultural popular português, ou seja, sobre uma realidade rural em extinção.
Paralelamente a este eixo forte que é a etnografia portuguesa, sobretudo das sociedades camponezas, existe ainda outra vertente que também vai ser bastante explorada no Museu Nacional de Etnologia, refiro-me à importância da estética material - de notar, contudo, que se trata de uma dimensão que se prende claramente com factores conjunturais. Uma parte significativa do espólio deste museu foi adquirida ao coleccionador Victor Bandeira, trata-se de um conjunto de objectos sobre os quais existe muito pouca ou nenhuma informação. Por isso mesmo, permitem apenas uma abordagem em termos formais, de âmbito estético.

Sem comentários:

Enviar um comentário