sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Leitaria Camponeza




A Leitaria Camponeza fica no n.º 155 da Rua dos Sapateiros, em Lisboa. É uma casa bastante referenciada, nomeadamente em roteiros turísticos, como local de interesse patrimonial arquitectónico. Toda a fachada exterior está revestida por painéis de azulejo monocromáticos envolvidos em cercaduras de pura Arte Nova datados de 1907, ano em que José Domingos Diogo, um dos sócios fundadores desta casa, comprou o estabelecimento que antes funcionava como manteigaria.
Quem entra e observa o seu interior parece recuar aos seus anos de origem – tectos de gesso trabalhados com temas florais; azulejos policromáticos em roda-tecto; painéis de azulejo com temas campestres nas paredes; mesas de ferro; balcão de madeira; copos e garrafas assentes em prateleiras de vidro; o relógio de pêndulo a marcar a hora certa, até o ambiente de iluminação ténue faz lembrar outros tempos em que o tempo corria devagar. Hoje, é talvez a única leitaria que ainda permanece muito igual ao que era antes, sem, contudo, podermos deixar de considerar as diferentes medidas e iniciativas que têm sido tomadas com vista a uma melhor adaptação do velho ao novo, às pressões e exigências turísticas, à permanente oferta de novas solicitações, aos permanentes desafios concorrenciais dos grandes centros comerciais, enfim, à nossa vida moderna, em que o consumismo, os ritmos acelerados, as novas tecnologias, os grandes espaços comerciais, vão isolando, cada vez mais, estes espaços em ilhas de esquecimento.

Sem comentários:

Enviar um comentário